AGEXCOM – UFAM

agexcom

AGEXCOM

 Criado a mais de 10 anos, pelas professoras Aline Lira e Célia Carvalho, o Escritório-escola de Comunicação Social teve por finalidade oferecer ao acadêmico regularmente matriculado no curso de Comunicação Social, a oportunidade para desenvolver atividades práticas nas áreas de Relações Públicas e Jornalismo. Em 2010, a coordenação da Agência Jr passou para o encargo da professora Inara Costa, que, mediante um portfólio, elaborou uma proposta de campanha de reinauguração da agência pelos acadêmicos de Relações Públicas, a fim de prospectar novos serviços. Atualmente, o laboratório, coordenado pelo professor Henrique Wendhausen de acordo com a revisão do projeto pedagógico, foi rebatizado para Agência Experimental de Comunicação (AGEXCOM) e possui uma sala específica no departamento com todos os equipamentos para as atividades a serem realizadas.

 Segundo o livro Memória do Curso de Relações Públicas da UFAM: 35 anos de trajetória, a Agência vem cumprir o papel de laboratório para as práticas das diversas disciplinas específicas, e a qual oferecerá serviços de Organização de eventos, Assessoria e Planejamento em Relações Públicas e Hemeroteca. Para isso, conta-se com alunos bolsistas e voluntários.

Anúncios
Imagem

Cine Tarumã Programa nº 193: Semana de Comunicação

Cine Tarumã:  Semana de Comunicação

P1030182

Na semana Comunicação os filmes exibidos no Cine Tarumã foram:

P1030179  Denise está chamando, de Hal Salwen.

 O filme trabalha com personagens em que quase todos não param em suas casas e só conseguem se comunicar recorrendo a telefonemas, máquinas de fax, secretárias eletrônicas, celulares, agendas e ou computadores. A partir disso, a tragicomédia gira em torno de Jerry, Barbara, Linda, Martin, Denise e da possibilidade pessoas doentiamente tímidas virem a se encontrar.

P1030180

 Um som diferente, de Allan Moyle

Mark Hunter é um estudante tímido que mora em uma pequena cidade no Arizona. Porém à noite ele se transforma em Hard Harry, cínico DJ sem censura de uma estação de Rádio. Porém,  Harry ganha fama e inspira seus ouvintes a descobrir seus próprias vozes de rebelião. É então que ele denuncia corrupção que ocorria na diretoria da escola  e acaba sendo perseguido.

Esse filme traz a mensagem da livre expressão e faz você pensar, refletir e rir junto as ótimas canções para curtir.

P1030181   O fotógrafo, de David P. Moore

Howard é fotografo de um jornal universitário e tem talento para fotos de tragédias. Depois que ele tira a  foto de uma moça se  jogando pela janela do quarto, surge o dilema se entrega ou não a foto para publicação, o que seria a change dele sair do anonimato. No entanto, isso seria entrar em conflito com a moral.

“É hora de escolher seu destino. Pois para onde quer que aponte a câmera, estará focando sempre seu próprio futuro”


P1030184Quiz Show
, de Robert Reford

O filme,baseado na história de Van Doren, conta a ida do professor Doren a um Quiz Show,o qual ele foi convidado  por Dan Enright, produtor de TV, para competir ao programa de perguntas e resposta. Todavia, o produtor vidando melhor desempenho da audiência, antecipadamente lhe dá as resposta, o que acaba em um escândalo.

Projeto Comunicação, Arte e Cultura

P1020854

Comunicação, Arte e Cultura

 O projeto Comunicação, Arte e Cultura, coordenado pela professora Célia Maria da Silva Carvalho,  tinha a intenção de divulgar artistas renomados e anônimos à comunidade universitária e ao público em geral, sendo a primeira edição feita em 2009 –  o último período de realização foi de 01/08/2012 a 31/07/2012. em Manaus.  Dentre suas principais características, destacamos a inter-relação com áreas de Comunicação e Artes e as ações de pesquisa feitas em diversas modalidades: pesquisa de campo, documental, bibliográfica e biográfica. O projeto de extensão propõe-se a divulgar, utilizando da comunicação, os artistas renomados e anônimos à comunidade amazonense. Conheça alguns objetivos do projeto e os aspectos metodológicos :

 OBJETIVOS: Divulgar as obras dos artistas locais junto à comunidade universitária e à comunidade em geral; Específicos: – Proporcionar aos artistas locais mais espaço para divulgação de suas obras;- Permitir aos públicos o contato com a cultura e arte.- Incentivar a participação de novos artistas.

METODOLOGIA: O projeto se propõe a divulgar artistas renomados e anônimos à comunidade universitária e ao público em geral. Para a execução do projeto é realizado um planejamento geral de todas as atividades, dentre elas: elaboração de material de divulgação do projeto, contato com os artistas, contato com os responsáveis pelos locais onde serão as exposições. O projeto é executado na última semana do mês em locais como: Aeroporto, Caua, hall do ICHL e Centro de Convivência, com a duração de 8 horas. A divulgação será feita por meio de cartazes, faixas e releases enviados à mídia, além de divulgação no portal da Ufam. O projeto é composto de seis fases: fotografia, pintura, charge e desenho, poesia, instalação e artesanato.

 Nota-se que o projeto de extensão “Comunicação, Arte e Cultura” trouxe ao Amazonas um pouco do conhecimento erudito, principalmente, para o público universitário que, de acordo com a justificativa do trabalho, “é, sem dúvida, um grande produtor e consumidor de obras artísticas das mais variadas naturezas”. A atividade, sem dúvida,  também difundiu e expôs para a sociedade seus artistas locais os quais muitos ainda eram anônimos

Programa de Visitas para os Públicos Interno e Externo da Ufam – VIP

VIP

 As atividades do projeto de extensão Programa VIP (Programa de Visita para os Públicos Interno e Externo da UFAM) iniciaram no ano de 2008. Através do programa, já foram realizadas mais de 100 visitas, contando com a participação de mais de 1.000 pessoas. Entre eles, comunidades indígenas, estudantes, professores da rede pública e privada de ensino do interior e da capital, universitários da UFAM, de outras universidades do estado, universidades estrangeiras, intercambistas e participantes de projetos governamentais. O programa faz com que os visitantes conheçam a Universidade Federal do Amazonas e reconheçam o valor da instituição para a sociedade amazonense.

 O objetivo do Programa de Visitas é possibilitar aos públicos interno e externo da universidade um conhecimento maior sobre o funcionamento da instituição, apresentando as ações e atividades desenvolvidas pelos seus diversos setores. Além disso, o visitante pode observar toda a dinâmica da instituição, por meio de visitas aos laboratórios, bibliotecas, cursos e também aos projetos de pesquisa e extensão. O VIP oferece ao visitante e à instituição uma troca de conhecimentos, além, é claro, de estreitar o contato da UFAM com os seus públicos, fazendo com que eles tenham uma visão mais real do que é e como interage com os públicos interno e externo.

 Como instrumento apresentado, o Programa de Visitas traz em seu bojo todo o referencial que compõe a organização, possibilitando que ela se apresente aos seus públicos de maneira concreta e transparente, emitindo mensagens condizentes com o que ela verdadeiramente é, o que permite aos públicos formar uma imagem mais calcada na realidade, mais próxima à sua essência, à sua identidade. As visitas ocorrem durante o período letivo das aulas do Ensino Médio e Fundamental e da UFAM, buscando uma maior integração entre os públicos e a instituição. Os visitantes são recepcionados em um auditório, previamente preparado, onde é exibido um vídeo institucional e feita uma apresentação em slides sobre a universidade, em que são mostrados a sua história, as pró-reitorias, os cursos de graduação, mestrado e doutorado, as unidades acadêmicas da capital e do interior, os programas de bolsas para estudantes, projetos de extensão e pesquisa, órgãos suplementares e a estrutura física da UFAM.

 Após a apresentação, é aberto um espaço para que os alunos formulem perguntas e esclareçam as dúvidas. As visitas são realizadas no horário da manhã ou tarde .São visitadas as unidades acadêmicas, projetos de extensão e laboratórios localizados no setor sul e norte do Campus Universitário. Caso seja de interesse do visitante, podem ser feitas visitas às unidades acadêmicas externas ao Campus, como as Faculdades de Medicina, Odontologia, Farmácia e Enfermagem. Porém, o tempo e os locais de visita devem estar em conformidade com o interesse, objetivo e disponibilidade das escolas ou de grupos visitantes, pois o real interesse da UFAM é manter a troca de informações e oferecer um atendimento receptivo, de tal forma que os visitantes se sintam à vontade para sugerir, questionar ou criticar; enfim, que realmente possa ser criado um clima em que digam “Bom estar aqui” (slogan do Programa Vip). A visita do público interno é feita em um horário de manhã ou à tarde, no entanto obedece a uma dinâmica diferenciada, já que se trata de outro tipo de público.

O agendamento pode ser feito pelo email: vip@ufam.edu.br ou pelo telefone (92) 9132-5211.

Fonte: http://www.petcomufam.com.br/2012/09/bom-estar-aqui.html

Texto escrito por Gisele Fernandes

Minuto Ufam

Entrevista

 O telejornal “Minuto Ufam” é um projeto de extensão coordenado pela profa do Curso de Relações Públicas Célia Maria da Silva Carvalho e pelo técnico Jairo de Souza Ferraz. De acordo com os coordenadores, o projeto de extensão objetiva divulgar as ações, projetos e pesquisas desenvolvidas dentro e fora do âmbito da UFAM à comunidade universitária e à sociedade amazonense. O projeto pretende também:  Transformar o projeto “Minuto Ufam” em laboratório para os alunos da Ufam do curso de Comunicação Social (Jornalismo e Relações Públicas); Criar o hábito na comunidade acadêmica de assistir o telejornal “Em Minuto Ufam” e utilizá-lo como fonte de informação sobre as noticias da UFAM; Utilizar também como laboratório, inicialmente de forma voluntária, para alunos de Desenho Industrial (Design), Administração, Letras e Biblioteconomia.

  O Minuto Ufam é uma parceria com o informativo semanal editado pela Assessoria de Comunicação da Ufam intitulado “Ufam Em pauta”. Além de servir de laboratório para os alunos do curso de Comunicação Social da Ufam nas áreas de textos, edição, gravação de externas, revisão de texto, apresentação e locução, e as demais atividades inerentes a um telejornal, serve também para as demais áreas afins já citadas neste projeto.

 Para execução do projeto, é adotada uma metodologia participativa entre os acadêmicos no tocante à sugestão e decisão de pauta e metodologia de trabalho, assim como defende Avritzer (2004, p. 245) quando diz que “a metodologia participativa estimula à cooperação, o comprometimento, a solidariedade entre os participantes, estimulando-os a estarem conectados entre si, com capacidade de reflexão e de tomar decisões por si mesmos”.

 A demanda de noticias e informações necessita de diversos tipos de canais para que se possa atingir um número significativo de pessoas, objetivando, divulgar as ações e atividades da Universidade Federal do Amazonas, disseminando na sociedade informações pertinentes sobre o que os seus corpos docentes, discentes e administrativos estão produzindo.O telejornal por ser um mecanismo que possibilitar transmitir aos usuários notícias pautadas na verdade e na ocorrência dos fatos inspira confiança nos telespectadores e internautas.O Minuto Ufam tem, então, esse objetivo, de ser mais um canal para a  veiculação de notícias sobre a Ufam.

INTERCOM 2012

intercom2012

INTERCOM – 2012

 Nos dias 3 a 7 de setembro ocorreu o encontro da Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação ), em Fortaleza. Durante os dias do acontecimento, os congressistas assistiram palestras, minicursos, oficinas, GPs de comunicação. Os alunos de relações públicas, publicidade e propaganda, jornalismo e cinema apresentaram seus projetos e concorreram às premiações, com as mais diversas universidades do Brasil.

 Dentre os trabalhos defendidos tivemos o Blog Dossiê RP que no dia 6 de setembro foi representado pela aluna Tayara Wanderley. Esse concorreu na categoria veículo de comunicação interno/externo e apesar de não ter ganhado o prêmio, o blog conseguiu se consolidar como veículo de memória virtual e representar bem a Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Professora Judy Tavares e as atividades de extensão

Judy Tavares A professora Judy Lima Tavares é mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), pós-graduada em Admnistração de Recursos Humanos, pela UFAM. Bacharel em Comunicação Social, habilitação em Relações Públicas, pela UFAM e professora do Departamento de Comunicação Social da UFAM. Em entrevista ela falou um pouco sobre sua vida profissional e seu projeto de extensão.

1- Por que escolheu a docência?

Quando comecei a lecionar, em 2003, achava que continuaria a atividade, mas que dividiria com outro trabalho, no qual exercia as atividades de um RP. E assim foi até 2006, quando optei em ficar 100% na docência após me identificar completamente com essa área e perceber que para fazer pesquisa e extensão, além da atividade em sala de aula, seria preciso dedicar-me somente a instituição de ensino na qual era vinculada na época. E eu sempre quis lecionar. Levar a experiência do mercado profissional para os alunos que estavam em formação era o que eu queria. O que não sabia era que abriria mão do mercado profissional para dedicar-me exclusivamente à docência.

2- Quando entrou na UFAM? Entrei em 2009, após passar em um concurso público muito polêmico realizado em 2008. Esse concurso foi suspenso e depois de quase 01 ano, quando já nem tinha esperança de que seria chamada, meu nome saiu publicado no Diário Oficial da União. Na época, estava terminando meu mestrado e foi maravilhoso retornar ao local no qual me formei, mas agora como docente.

3- Qual a sua visão de Ensino, Pesquisa, Extensão?Acredito fielmente no equilíbrio desses três elementos. Aliás, a Universidade trabalha sobre esse aspecto, no qual podemos desenvolver nossas pesquisas e apresentar os resultados nos eventos e material científico como periódicos; desenvolver os projetos de extensão, os quais nos permitem levar a vivência da Ufam para a comunidade. E ainda transformar os dados coletados na extensão em papers, artigos e divulgá-los nos eventos da área. E trabalhar o conhecimento científico em sala de aula, formando os nossos alunos através de um ensino maduro e de qualidade. É essa experiência que me completa como docente. Fico encantada em estar em sala de aula, em desenvolver as pesquisas ou orientar meus alunos, e também trabalhar com a comunidade.
4- Qual a área, tema e enfoque de seus projetos? No grupo de pesquisa do curso de RP, trabalho na linha comunicação e ambientes virtuais. As mudanças na forma de interação entre organização e públicos nos ambientes virtuais, por exemplo.6- O que você destaca do projeto? O projeto tem um potencial enorme para permitir que os ex-alunos se façam presente na Ufam. É uma forma de mantê-los ligados à Ufam, conforme suas necessidades. Mas como falei anteriormente, há uma dificuldade na implantação por questões de infraestrutura e também de recursos humanos.
7- O objetivo inicial do projeto foi alcançado ou mudou durante o processo?Ainda não.

 Sobre atividade de extensão:
1- Como foi a ideia inicial do projeto?O projeto de extensão que trabalhava não era do DECOM e sim ligado diretamente à reitoria. O projeto chama-se “Viver Ufam”. Eu não iniciei o projeto e sim dei continuidade ao que já vinha sendo desenvolvido
2- Quais eram os objetivos?

 Objetivo geral: construir relacionamento entre a Universidade Federal do Amazonas e os seus ex–alunos de graduação.

Objetivos específicos:

● Possibilitar o diálogo entre a Ufam e os seus ex-alunos;

● Divulgar as atividades desenvolvidas pela instituição, nas três linhas de atuação (Ensino, Pesquisa e Extensão), permitindo que os ex-alunos tornem-se multiplicadores dos valores e dos propósitos da Ufam;

● Incentivar o retorno à academia, seja para participar de cursos de pós-graduação, aperfeiçoamento ou extensão;

● Integrar e reconhecer os ex-alunos da instituição;

● Prestar homenagem aos ex- alunos de destaque no exercício de suas profissões.

3– Quando começou o projeto?

 O projeto enfrentou várias dificuldades desde o seu lançamento, sendo que o mesmo passará por um novo lançamento no momento em que receber o novo espaço no qual irá funcionar. Oficialmente, iniciou em 2003, ano no qual ainda não estava na Ufam

4- Como o projeto era desenvolvido?

 O projeto tem como estratégia:

● Organização do banco de dados sobre os ex-alunos;

● Oferecimento de produtos e serviços aos ex-alunos;

● Estabelecimento de um processo de comunicação com os ex-alunos;

● Elaboração de um calendário de eventos;

● Busca de apoio e parceria com associações, conselhos e sindicatos profissionais.

 Nem tudo foi implantado ainda pois enfrentamos diversas dificuldades referentes ao processo de infraestrutura do projeto.

5- Quais eram os recursos (humanos, materiais, financeiros) utilizados?

 Recursos

Humanos

  • Coordenador do projeto;
  • Vice-coordenador;
  • 02 bolsistas.

 Materiais

  • Três computadores com conexão à internet, sendo que um dos computadores será usado pelo bolsista que cuidará do design gráfico, devendo ter uma configuração específica;
  • 01 impressora laser;
  • Telefone/fax;
  • Máquina fotográfica digital semi-profissional;
  • Câmera de vídeo profissional;
  • Arquivo;
  • TV;
  • Aparelho de DVD;
  • Três mesas para os computadores;
  • Seis cadeiras;
  • Estantes;
  • Material de expediente (ofício, toner, canetas, lápis, pincéis, apagadores, marcador de texto, clipes, grampeadores, grampos, furadores de papel,
  • Quadro de avisos;
  • Quadro branco;