Aonde estão os egressos de RP da UFAM?

Lista dos egressos UFAM
Adriana Barbosa – Embrapa;
Aine Pacheco – ALEAM (Assessora de deputado);
Alberto Fermin – SEMASDH (Prefeitura);
Alexandra Areque – Grupo Simões;
Alexander Cezário – Cursos e projetos (Prefeitura de Manaus)
Aline Peixoto – Conexão FGV – São José dos Campos (SP);
Amintha Barbosa – SEMED;
Ana Carolina Nicolau – Embrapa Amazônia Ocidental;
Andréa Brito Dias – Marinha do Brasil;
Andréa Silveira – Justiça Federal do Amazonas;
Andréia Nunes – Prodam;
Anne Caroline Almeida – Fucapi;
Aretha Lins – 7º. Comando Aéreo Regional;
Brunna Pinheiro – Idam;
Carolina Castelo = Whirlpool Corporation – São Paulo;
Carolina Lemos – Fundação André Maggi;
Catherine Gonçalves Rodrigues – Coordenadora de Comunicação Interna do Grupo Simões.
Cássia Gutierres – FIEAM;
Célia Carvalho – UFAM;
Cinira Matos – Petrobras;
Cristina Mesquita – Amazonas Energia;
Cleamy Albuquerque – Focus Design & Marketing;
Daniela Feitosa – Companhia de Gás do Amazonas – Cigás;
Danilo Egle – empresário na área da comunicação;
Déborah Gonzalez – Exército Brasileiro;
Érica Frazão – FIEAM;
Francielma Costa – Policlínica Gilberto Mestrinho;
Ila Clicia – Instituto Piatam;
Inara Costa – UFAM;
Indramara Lobo – Ministério Público Federal;
Isabela Castro Catarino – Prodam;
Ives Afonso Montefusco – Fecomércio;
Joana Pontes – Masa da Amazônia;
João Felipe Câmara – UFAM;
Jonas Gomes Júnior – Martha Falcão;
Josielle Alecrim – Direcional Engenharia;
Judy Tavares Sales – UFAM;
Juliana Mota – FAB em Brasília;
Julianne Caldas = Semed;
Laíza Correa – Samel;
Lara Beatriz Figueiredo – Ambev;
Larissa Prado – Fucapi;
Larissa Tupinambá – empresária do ramo de eventos;
Lyvia Lira – CIESA;
Manuella Dantas – UFAM (mestranda);
Marcos Tupinambá – TV Cultura Amazonas;
Marilia Rosa – ICMBio;
Maurília Gomes – Assembleia Legislativa do Amazonas;
Mônica Cruz – Samsung Eletronics (São Paulo);
Mônica Siqueira – Assembleia Legislativa do Amazonas;
Neyruska Castro – Digital Publicidade;
Paulo Neri – empresário no ramo de eventos;
Rejanne Barros – Fundação Nokia;
Ricardo Antunes – Nilton Lins;
Roberta Castro – Electrolux ;
Rosângela Azedo – Dom Bosco;
Sara Magalhães – Fundação Paulo Feitoza;
Sara Carvalho – Ministério do Esporte;
Sheyla Sobreira – Bemol;
Simone Carol Ferreira – Fundação Alfredo da Matta;
Soraya Ploia – Instituto Nokia de Tecnologia;
Soriany Neves – UFAM;
Sumara Ennes das Neves – Embrapa;
Sylvia Garantizado – Grupo Simões;
Tayana Rubim – Suframa;
Vanessa Damasceno – Atualmente na FIEAM, mas assumirá vaga na Embrapa nas próximas semanas;
Vanessa Edwards – Mene e Money Publicis.
 
 
fonte: Facebook do Curso de RP 
 
Anúncios

Professora Judy Tavares e as atividades de extensão

Judy Tavares A professora Judy Lima Tavares é mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), pós-graduada em Admnistração de Recursos Humanos, pela UFAM. Bacharel em Comunicação Social, habilitação em Relações Públicas, pela UFAM e professora do Departamento de Comunicação Social da UFAM. Em entrevista ela falou um pouco sobre sua vida profissional e seu projeto de extensão.

1- Por que escolheu a docência?

Quando comecei a lecionar, em 2003, achava que continuaria a atividade, mas que dividiria com outro trabalho, no qual exercia as atividades de um RP. E assim foi até 2006, quando optei em ficar 100% na docência após me identificar completamente com essa área e perceber que para fazer pesquisa e extensão, além da atividade em sala de aula, seria preciso dedicar-me somente a instituição de ensino na qual era vinculada na época. E eu sempre quis lecionar. Levar a experiência do mercado profissional para os alunos que estavam em formação era o que eu queria. O que não sabia era que abriria mão do mercado profissional para dedicar-me exclusivamente à docência.

2- Quando entrou na UFAM? Entrei em 2009, após passar em um concurso público muito polêmico realizado em 2008. Esse concurso foi suspenso e depois de quase 01 ano, quando já nem tinha esperança de que seria chamada, meu nome saiu publicado no Diário Oficial da União. Na época, estava terminando meu mestrado e foi maravilhoso retornar ao local no qual me formei, mas agora como docente.

3- Qual a sua visão de Ensino, Pesquisa, Extensão?Acredito fielmente no equilíbrio desses três elementos. Aliás, a Universidade trabalha sobre esse aspecto, no qual podemos desenvolver nossas pesquisas e apresentar os resultados nos eventos e material científico como periódicos; desenvolver os projetos de extensão, os quais nos permitem levar a vivência da Ufam para a comunidade. E ainda transformar os dados coletados na extensão em papers, artigos e divulgá-los nos eventos da área. E trabalhar o conhecimento científico em sala de aula, formando os nossos alunos através de um ensino maduro e de qualidade. É essa experiência que me completa como docente. Fico encantada em estar em sala de aula, em desenvolver as pesquisas ou orientar meus alunos, e também trabalhar com a comunidade.
4- Qual a área, tema e enfoque de seus projetos? No grupo de pesquisa do curso de RP, trabalho na linha comunicação e ambientes virtuais. As mudanças na forma de interação entre organização e públicos nos ambientes virtuais, por exemplo.6- O que você destaca do projeto? O projeto tem um potencial enorme para permitir que os ex-alunos se façam presente na Ufam. É uma forma de mantê-los ligados à Ufam, conforme suas necessidades. Mas como falei anteriormente, há uma dificuldade na implantação por questões de infraestrutura e também de recursos humanos.
7- O objetivo inicial do projeto foi alcançado ou mudou durante o processo?Ainda não.

 Sobre atividade de extensão:
1- Como foi a ideia inicial do projeto?O projeto de extensão que trabalhava não era do DECOM e sim ligado diretamente à reitoria. O projeto chama-se “Viver Ufam”. Eu não iniciei o projeto e sim dei continuidade ao que já vinha sendo desenvolvido
2- Quais eram os objetivos?

 Objetivo geral: construir relacionamento entre a Universidade Federal do Amazonas e os seus ex–alunos de graduação.

Objetivos específicos:

● Possibilitar o diálogo entre a Ufam e os seus ex-alunos;

● Divulgar as atividades desenvolvidas pela instituição, nas três linhas de atuação (Ensino, Pesquisa e Extensão), permitindo que os ex-alunos tornem-se multiplicadores dos valores e dos propósitos da Ufam;

● Incentivar o retorno à academia, seja para participar de cursos de pós-graduação, aperfeiçoamento ou extensão;

● Integrar e reconhecer os ex-alunos da instituição;

● Prestar homenagem aos ex- alunos de destaque no exercício de suas profissões.

3– Quando começou o projeto?

 O projeto enfrentou várias dificuldades desde o seu lançamento, sendo que o mesmo passará por um novo lançamento no momento em que receber o novo espaço no qual irá funcionar. Oficialmente, iniciou em 2003, ano no qual ainda não estava na Ufam

4- Como o projeto era desenvolvido?

 O projeto tem como estratégia:

● Organização do banco de dados sobre os ex-alunos;

● Oferecimento de produtos e serviços aos ex-alunos;

● Estabelecimento de um processo de comunicação com os ex-alunos;

● Elaboração de um calendário de eventos;

● Busca de apoio e parceria com associações, conselhos e sindicatos profissionais.

 Nem tudo foi implantado ainda pois enfrentamos diversas dificuldades referentes ao processo de infraestrutura do projeto.

5- Quais eram os recursos (humanos, materiais, financeiros) utilizados?

 Recursos

Humanos

  • Coordenador do projeto;
  • Vice-coordenador;
  • 02 bolsistas.

 Materiais

  • Três computadores com conexão à internet, sendo que um dos computadores será usado pelo bolsista que cuidará do design gráfico, devendo ter uma configuração específica;
  • 01 impressora laser;
  • Telefone/fax;
  • Máquina fotográfica digital semi-profissional;
  • Câmera de vídeo profissional;
  • Arquivo;
  • TV;
  • Aparelho de DVD;
  • Três mesas para os computadores;
  • Seis cadeiras;
  • Estantes;
  • Material de expediente (ofício, toner, canetas, lápis, pincéis, apagadores, marcador de texto, clipes, grampeadores, grampos, furadores de papel,
  • Quadro de avisos;
  • Quadro branco;

 

Série Egressos – Larissa Tupinambá

Larissa Tupinambá

Nossa entrevistada, Larissa Tupinambá, tem 34 anos, é graduada em Comunicação Social – Relações Públicas pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e em Turismo pelo Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (CIESA). Atualmente, é sócia-proprietária da empresa Celebrare Cerimonial e Eventos, onde atua como organizadora de eventos e mestre de cerimônias.

Por meio da entrevista, podemos perceber que as dificuldades para o conhecimento e reconhecimento do curso ainda continuam as mesmas, assim como as dificuldades de estudar e se formar em uma faculdade federal. Larissa nos contou sobre suas experiências profissionais e sobre as qualidades de um profissional de Relações Públicas, que ela faz questão de mencionar como um profissional completo. Após trabalhar em diversas áreas, nos mostra que nosso mercado de trabalho é realmente amplo, mas se focou na área de eventos e nos disse que adora trabalhar com sonhos. Para ela, as ações de Relações Públicas, neste contexto, se destacam porque o profissional tem, em sua formação, as habilidades de disseminar informações, utilizando-se das técnicas de divulgação nos diferentes veículos de comunicação, apropriados ao público que deseja alcançar.

A entrevista foi excelente e nos ajudou bastante a entender que esse processo que estamos passando na faculdade irá nos ajudar quando formos para o mercado de trabalho, pois o profissional precisa aprender a “correr atrás” do que quer, e essa base nós vivemos na faculdade.

Concluímos que este é um material interessante para estudantes que pretendem cursar ou estão cursando Relações Públicas, principalmente na UFAM.

Ouça aqui a Entrevista de Larissa Tupinambá

TUPINAMBÁ, Larissa. Série egressos: perspectivas do Egresso do Curso de Relações Públicas da UFAM. Manaus, mar. 2012. Entrevista concedida a Anna Beatriz Nobre, Mariana Moreira e Yanne Fermin. Disponível em: www.dossierp.wordpress.com.

Série Perfil – Inara Costa

Inara Regina Batista da Costa é professora Assistente de Comunicação Social – Relações Públicas da Universidade Federal do Amazonas. Participa de Grupo de Pesquisa e coordena o Projeto de extensão Agência Experimental de Comunicação. Possui experiência na área de Comunicação Organizacional, Responsabilidade Social, Gestão de Eventos e o relacionamento da Comunicação com a Gestão Ambiental, da Qualidade, e da Segurança e Saúde Ocupacional.

COSTA, Inara. Série Perfil. Manaus, mar. 2012. Entrevista concedida a Jonas Gomes Jr e Danilo Egle. Disponível em:www.dossierp.wordpress.com.

Série egressos – Josielle Alecrim

Conforme solicitado pelo Professor Danilo Egle, docente da disciplina Realidade Regional em Comunicação, nos foi proposto realizar uma pesquisa com egressos do curso de Relações Públicas da UFAM, onde buscaríamos obter o depoimento de um ex-aluno da área. A entrevistada, Josielle Alecrim, escolhida pela nossa equipe, formou-se em 2008, chegou a fazer pós-graduação em comunicação empresarial e marketing pela Uninorte, durante 18 meses. Ao entrar na faculdade, ela conta que não tinha uma noção clara do que era RP, mas logo foi mudando essa realidade e explorando a abrangência da área.

Durante o curso, a rotina era um tanto cansativa, no que diz respeito aos horários, já que a turma estudava período integral todos os dias. Josielle nunca atuou especificamente na área, mas durante o curso, fez um estágio em Engenharia ambiental, no qual foi capaz de aplicar muito dos conceitos utilizados no curso, mesmo não havendo ligação entre eles. Ao concluir a faculdade, tinha uma visão positiva da área, até chegou a ser contratada como RP numa empresa privada, mas acabou optando pelo ramo das obras, tanto que agora cursa Arquitetura. No entanto, nada do que ela aprendeu durante a faculdade foi perdido, muito pelo contrário, algumas disciplinas foram e ainda são fundamentais no exercício da sua profissão.

Por essas e outras razões, que ela garante que RP tem um grande diferencial no mercado de trabalho, podendo ser aproveitado em outras áreas. Mesmo havendo essas disputas acirradas com o curso de Jornalismo, é possível unir o conhecimento das duas áreas e trabalhar em conjunto, destacando-se aí mais um diferencial. Atualmente, está no ramo de Engenharia, mas lida muito com o público e pode utilizar certos conceitos da área de RP. Também está começando uma faculdade de Arquitetura, por ser um sonho, mas não deixa de reconhecer a importância da profissão e incentivar os atuais discentes para aproveitarem todos os recursos que o curso pode proporcionar.

A pesquisa foi de fundamental importância para nós, estudantes de RP, pois nos identificamos com muito do que a entrevistada destacou em seu depoimento. Ter contato com essa experiência só nos incentivou ainda mais e contribuiu para melhorar nossa visão sobre a área e o nível de abrangência que ela tem.

Ouça aqui a Entrevista de Josielle Alecrim

ALECRIM, Josielle. Série egressos: perspectivas do Egresso do Curso de Relações Públicas da UFAM. Manaus, mar. 2012. Entrevista concedida a Samara Campos, Ariane Alcântara e Thays Castro. Disponível em: www.dossierp.wordpress.com.

Série Egressos – Eliane Oliveira

Eliane Oliveira é formada em Relações Públicas, pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), trabalha no setor de comunicação da empresa Amazonas Energia do grupo Eletrobrás. Entrou no curso de RP em 2001 e se formou em 2006. No mesmo ano, prestou o concurso público e foi convocada somente em 2009. Já estagiou em assessoria na UFAM, Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer do Estado do Amazonas (SEJEL) e na Federação de Judô do Amazonas.

A visão de Eliane é bem diferenciada dos demais profissionais com que trabalha, por ser funcionária pública, as diretrizes de um RP são bem diferentes dos outros tipos de instituição. Apesar de ter se formado em 2006, Eliane não parou de estudar, está sempre procurando cursos pra enriquecer seu currículo e ser uma profissional com grande potencial.

Eliane nos disse, que a Comunicação tem se valorizado muito desde sua época de graduação, uma vez que as pessoas buscam mais qualidade e capacitação profissional. “Para ser um bom Relações Públicas, deve-se acompanhar os avanços do mercado de trabalho. O diferencial de quem faz Relações Públicas é conseguir enxergar o mundo com o olhar mais focado e dinâmico. O profissional de RP consegue entender e lidar com vários tipos de situação, mesmo não tendo muito contato com o problema, não terá grandes dificuldades para resolvê-lo”, afirmou Eliane.

Para ela, a falta de divulgação do curso prejudica e faz com que o mercado tenha poucos profissionais de RP, o curso não é tão almejado quanto outros, e essa realidade poderia ser bem diferente, talvez assim todos conheçam realmente que curso é esse.

O trabalho árduo de Eliane já rendeu frutos, o reconhecimento de seus superiores é motivo de alegria, já que isso representa o reflexo do bom trabalho que vem fazendo com aquilo que aprendeu.

Em relação à empresa, Eliane nos contou que o trabalho de manter a imagem é difícil, já que o sistema elétrico do Amazonas é ruim, mas que sempre faz o seu trabalho como empresa, assim como a sociedade deve fazer o seu, como consumidora.

Algumas dificuldades foram surgindo na sua carreira, pois Eliane sentiu falta de uma formação mais prática, já que o curso de Relações Públicas é muito teórico e os materiais de apoio eram escassos, teve que aprender sozinha algumas coisas para se adaptar melhor ao trabalho.

A Comunicação abrange uma grande área, dentre elas a Administração, então, Eliane sentiu falta de algumas matérias em sua grade curricular, como estatística, por exemplo. O bom de aprender muitas técnicas de Relações Públicas ajudou Eliane a usar as ferramentas certas para todo e qualquer tipo de dificuldade no trabalho.

Eliane nos deixou uma dica para quem deseja seguir a carreira de Relações Públicas, disse que, para ter sucesso é preciso ir mais além da grade curricular, correr atrás de cursos de outras áreas a fim de englobar um universo maior no mercado, não desistir na primeira dificuldade, pois quando alguém se dedica e vai atrás, essa pessoa será, mais tarde, um grande profissional.

Ouça aqui a Entrevista de Eliane Oliveira

OLIVEIRA, Eliane. Série egressos: perspectivas do Egresso do Curso de Relações Públicas da UFAM. Manaus, mar. 2012. Entrevista concedida a Samarony Batista, Raisa Rodrigues de Castro e Laura Izidoro. Disponível em: www.dossierp.wordpress.com.

Série Egressos – Chrys Braga

Chrystianne Braga, Relações Públicas que trabalha no Diário do Amazonas como Editora de Mídias Sociais, formada na UFAM em 2006, sempre se identificou com a área de comunicação e ao ler sobre a profissão de relações públicas, decidiu fazer o vestibular para Comunicação Social- Relações Públicas na UFAM.

A sua experiência como acadêmica de comunicação na UFAM, apesar de ter sido muito boa, não foi totalmente satisfatória devido ao fato do curso não ter sido bem explorado, tendo o jornalismo sempre como o foco na comunicação e a prática do que realmente um RP faz, quase nula. O seu começo no mercado de trabalho foi difícil, não conseguindo trabalhar na área de relações públicas, e teve que trabalhar como administradora de uma agência de turismo. Logo após esse emprego, trabalhou com assessoria de imprensa na política e só então conseguiu exercer, de fato, a sua profissão. Hoje ela trabalha como Editora de Mídias Sociais e Redatora no Diário do Amazonas, gerenciando todas as redes sociais da empresa e criando campanhas de causas sociais.
Com exemplo da nossa entrevistada podemos ver que a profissão de Relações Públicas não é tão reconhecida nem tão valorizada quanto a de jornalista. Mas a profissão está caminhando para uma maior visibilidade. Para Chrystianne, o reconhecimento da empresa com a sua profissão é o diferencial em seu trabalho.

Ouça aqui a Entrevista com Chrys Braga

BRAGA, Chrys. Série egressos: perspectivas do Egresso do Curso de Relações Públicas da UFAM. Manaus, mar. 2012. Entrevista concedida a Lívia Marinho, Milton Barros e Paula Carvalho. Disponível em: www.dossierp.wordpress.com.