Perfil do Departamento

Imagem

PERFIL DO DEPARTAMENTO

 O curso de Comunicação Social, inicialmente Curso de Jornalismo, foi criado em 1969. No início de 1970, a primeira turma prestou vestibular e no mesmo ano o curso foi implementado, ligado à extinta Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade do Amazonas, com trinta vagas.

 A idéia de criação do curso partiu do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Amazonas que a levou ao então Reitor Jauary Marinho. No ano de 1969, após uma luta de muitos anos, o Congresso Nacional discutiu e votou a regulamentação do exercício profissional e determinava que as universidades brasileiras, através do Conselho Federal de Educação, implantassem os cursos necessários à formação profissional.

 Na Universidade do Amazonas o curso nasceu na área de Humanidades e daí, inicialmente, constar de seu currículo, ainda seriado. As disciplinas próprias da área como História, Geografia, Língua e Literatura Portuguesa, Sociologia, Psicologia, Filosofia, Estética além das disciplinas profissionalizantes,  foram ministradas, e sua maioria, por professores que vieram da Escola de Comunicação e Artes (USP) e do curso de Comunicação Social (UnB). Em Manaus foram contratados como professores permanentes os jornalistas Raimundo Frânio de Lima e Nelson Dimas Filho, ambos profissionais ligados aos Diários Associados.

 Em 1971 o curso passou a denominar-se Curso de Comunicação Social e em 1972 definiram – se as Habilitações em Jornalismo e Relações Públicas para as turmas que estavam entrando através do vestibular daquele ano.

  A primeira turma formou – se nodia20de janeiro de 1974, tendo recebido o Anel Simbólico, o hoje Professor Erasmo do Amaral Linhares. Todos foram habilitados como jornalistas, mas podiam exercer também, conforme a legislação da época, as funções de Relações Públicas. As habilitações não estavam definidas e por isso, duas turmas desfrutaram desse benefício.

 Suspensos os convênios com a USP e a UnB, o curso de formação de professores incorporou ex-alunos formados na primeira turma, o primeiro a ser contratado o Professor Walmir de Albuquerque Barbosa, seguindo-se do professor Rui Souto de Alencar.

 Somente em 1975 é que o curso de Comunicação Social começou a ter seus primeiros equipamentos necessários às suas atividades práticas, já como um dos cursos do recém – criado Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), uma vez que naquele mesmo ano, por imposição da Reforma Universitária, havia sido extinta a velha Faculdade de Filosofia Ciência e Letras, tendo seus cursos sido realocados para as diversas Unidades criadas. Em 1976, com a saída dos primeiros professores para realização de cursos de Pós-Graduação, foram contratados novos docentes e criou-se os primeiros Laboratórios (Laboratórios de Rádio e Laboratório de Fotografia). Além disso, foram comprados alguns equipamentos de cinema direcionados para 8 (câmeras, projetores, moviolas, etc.). A área de televisão era suprida através de convênio com a Televisão Educativa, que iniciava uma de suas melhores fases (Tele – Escola, Centro de Produção de Programas, Programas de Auditório, Central de Jornalismo e uma boa infra-estrutura profissional e técnica).

 Com a mudança do ICHL de sua antiga sede (Rua Emílio Moreira) para o Campus Universitário em 1985, as novas instalações possuíam até um pavilhão para abrigar os Laboratórios. Novos equipamentos foram comprados e já nesse período o novo currículo acabava com o sistema de Estágio e impunha a obrigatoriedade da prática dentro do próprio curso. Foram suspensos, então os convênios existentes e passou – se a empreender uma luta, que dura até hoje, para dotar o curso de uma infra-estrutura adequada de funcionamento em sua parte técnica.

 Recentemente, o Departamento de Comunicação Social iniciou uma nova campanha para melhorar suas condições de funcionamento e conquistar um maior espaço dentro da produção acadêmica do ICHL. Para tanto, fundou a COMPESq, seu núcleo de pesquisa, está montando uma Hemeroteca e está criando dois fóruns de discussão: Fórum de Criação e Fórum de Comunicação e Cidadania. Mantém em funcionamento uma Agência Experimental de Notícia e o Jornal Nheengatu com quatro tiragens anuais. Possui um grupo PET (Programa Especial de Treinamento) mantido pela CAPES, com 12 bolsistas, participação do Programa de Iniciação Científica da UA, mantido pelo CNPq. Mantém ainda a Rádio Hall e o Cine-Vídeo Tarumã sob a sua responsabilidade. Criará em breve o Escritório Modelo de Relações Públicas e a Oficina de Textos na Redação Modelo do Curso.

 O Departamento de Comunicação Social conta hoje com 17 professores efetivos, 1 professor visitante, 3 técnicos de laboratório e 1 assistente administrativo, além de 167 alunos matriculados em 1994.

*Texto copiado na íntegra
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s